Gestão de Custos

Data: 24/07/2018

Uma boa gestão de custos é essencial para garantir que o negócio permaneça estável e cresça de forma saudável. Mesmo assim, muitas organizações acabam não fazendo o devido gerenciamento de suas despesas.

Um dos principais objetivos de se realizar a gestão de custos é obter uma maior segurança para se avaliar a margem de lucro de cada produto, isso só é possível se o gestor souber quanto foi investido, incluindo os custos logísticos e de produção. A partir da correta avaliação desses custos, é possível saber o preço de venda necessário para obter lucratividade com cada produto.

É comum empresários não realizarem a gestão de custos, pois só por venderem bastante, imaginam que é um indicador que de a empresa está tendo lucro, mas nem sempre essa é a realidade. Se o faturamento não está conseguindo suprir os valores de custo, é sinal de que eles não estão sendo lucrativos e você pode apenas estar “trocando dinheiro” ou até mesmo perdendo.

    Os principais benefícios com a gestão de custos são:
  • · Diminuição dos riscos do negócio
  • · Precificação assertiva
  • · Maior competitividade
  • · Queda nos gastos
  • · Aumento da lucratividade
  • · Mais qualidade para produtos e serviços

Fazer a gestão de uma empresa, sem avaliar custos é extremamente arriscado, isso porque os bons resultados geralmente mascaram problemas, ou seja, gastos desnecessários passam a ser vistos como um sinal de prosperidade ou regalias merecidas, e não como o que realmente são: desperdício de recursos valiosos.

Esses recursos poderiam ser usados para fortalecer a empresa e prepará-la para épocas de baixa, além de serem essenciais para o crescimento, que pode ser prejudicado pela falta de controle sobre o que entra e sai.

Uma boa gestão de custos calcula com eficiência e precisão todas as despesas envolvidas em um empreendimento. Abaixo, veja quais são os principais alicerces para uma gestão de custos eficaz:

  • · Controle: nada pode ficar de fora, por isso acompanhe em detalhes os custos fixos, os variáveis, as perdas do estoque, etc;
  • · Equilíbrio: é preciso encontrar bons custos benefícios, isto é, seus gastos com matérias-primas não podem ser muito altos, mas de nada adianta insumos baratos se eles não tiverem qualidade. Seu objetivo deve ser buscar os itens mais econômicos, mas sem perder em eficiência;
  • · Coleta de dados rigorosa: imprecisões ou erros na hora de captar os dados vão distorcer os resultados finais. Atenção sempre!

Vale lembrar que, de nada adianta ter um controle total dos custos, mas não compilar dos dados em um local seguro.

Muitos empresários acabam se envolvendo muito mais com as questões operacionais do negócio e acabam deixando a gestão de custos em segundo plano. Uma alternativa encontrada, na busca por mais agilidade, assertividade e segurança é a utilização de um sistema de gestão inteligente.

Esses softwares são capazes de integrar diferentes áreas da empresa, como estoque, compras, vendas, entre outros, convergindo em uma gestão mais completa e de fácil análise para tomada de decisão.

Basta alimentar o sistema com o maior número de dados possível sobre as rotinas e, em apenas um clique, é possível avaliar os cenários e saber sobre a saúde do seu negócio.

Notícias Relacionadas